Varandas ‘atira-se’ às claques: “Acabamos com a guarda pretoriana paga para fazer os trabalhos sujos de uma direção”

Frederico Varandas teceu duras críticas às claques do Sporting durante o seu discurso na gala ‘Rugidos de Leão’. O presidente dos ‘leões’ referiu-se às claques como “minoria ruidosa” e sublinhou que não tem medo de ameaças. Frederico Varandas sublinhou que é importante estar do lado “certo da história” e continuar a dizer “não”, mesmo que isso “implique risco, desgaste, confronto”.

“Existe uma minoria ruidosa que não aceita viver com as regras da democracia e que desrespeita a legitimidade da vontade da maioria dos sócios do Sporting. Depois existe outra minoria ruidosa que perdeu muitas regalias”, começou por explicar.

“Sei que estamos a mexer com interesses instalados de muita gente. Fomos os primeiros em muitos anos a ter a coragem de acabar com um negócio que nada tem a ver com apoio genuíno como era no passado. Fomos os primeiros a acabar com o conceito de uma guarda pretoriana da direção. Uma guarda pretoriana paga muitas vezes para fazer o trabalho sujo de uma direção. Era muito fácil para nós reduzir esse ruído. Cedíamos e pagávamos a quem faz barulho e a quem exige dinheiro para apoiar! Há momentos na vida em que não podemos vacilar, em que temos de estar do lado certo da história, por mais que isso nos custe, por mais que isso doa, por mais barulho que haja, por mais que isso implique risco, desgaste, confronto”, afirmou Frederico Varandas.

No mesmo discurso, o presidente do Sporting garantiu que não teme qualquer ameaça, depois de terminar com o protocolo com as claques afetas ao Sporting.

“Há momentos na vida em que temos de dizer: não. E pelo Sporting, com prejuízo para mim, para o meu nome, já disse não várias vezes. E se tiver de voltar a dizer não a gente que me promete fim de boicotes e de insultos se eu permitir isto ou aquilo, eu repito: não! E se tiver de voltar a dizer não a gente que me ameaça a mim, aos meus ou a membros destes órgãos sociais, eu repito uma vez mais: não!”, garantiu.

Depois das claques, Varandas virou-se para os sportinguistas que criticam a direção e a equipa ao mínimo deslize.

“A juntar a este ruído há que juntar o ruído gerado seja pelos velhos esqueletos de sempre, seja por papagaios que nunca fizeram nada na vida a não ser blá-blá-blá. Papagaios que põem a sua agenda pessoal acima dos interesses do Sporting e que só fragilizam o Sporting enquanto estão sentados ao lado de quem representa os nossos rivais. Isto interessa a quem? Eu digo: interessa aos nossos rivais que se riem dos patetas e dos idiotas úteis que fazem o trabalho sujo que eles nem precisam de fazer. Infelizmente estas minorias têm muito medo que esta direcção tenha sucesso e preferem até que o Sporting perca, pois não conseguem pôr interesses do Sporting acima dos seus”, atacou.

Fonte: https://sapo.pt

Partilhar:
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter