O treinador que esteve perto do Sporting mas rejeitou… por causa dos adjuntos

Numa extensa entrevista ao Porto Canal, André Villas-Boas revisitou alguns dos momentos mais marcantes da sua carreira e, antes de rumar ao FC Porto, ainda na Académcia, o técnico admitiu que esteve perto de treinar o Sporting.

Na altura, Paulo Bento foi demitido do clube de Alvalade e Villas-Boas foi cogitado para o seu lugar. No entanto, o técnico sabia que o seu lugar não era ali.

“Estivemos perto de chegar a acordo mas eu tento fazer com os meus adjuntos o que o Mourinho fez connosco em alguns tempos da sua carreira. Não senti que estavam a protegê-los e disse que não. Depois renovo com a Académica, há insistência do Sporting em fevereiro e há contactos. Porém, vou jogar a Guimarães pela Académica e no caminho passámos em frente a este estádio [do Dragão] e disse que era aqui que queria estar”, revelou o treinador que ganhou tudo o que era possível pelo FC Porto em 2010/11.

Villas-Boas contou também o momento em que foi abordado para ir treinar o clube do seu coração. Ainda na Académica, o técnico empatou a zero num encontro frente ao dragões, em janeiro, a contar para a Taça da Liga, e a “cadeira de sonho” ficou mais perto.

“O Nélson Puga [médico] vem ter comigo ao balneário e diz que o Antero Henrique queria falar comigo. Foi o que originou o processo. Tivemos três reuniões e quando as coisas estavam a avançar eu disse ao Antero: ‘Quero ouvir a voz do presidente’. A voz do presidente mexia comigo. Eu queria ter a certeza de que estava mesmo a acontecer”, finalizou.

Partilhar:
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter