Pinto da Costa quer recuperar “a hegemonia plena” e construir uma academia

Portugal

Pinto da Costa quer recuperar “a hegemonia plena” e construir uma academia

“Não é por um período menos bem sucedido em 37 anos que tudo ficará em causa”, diz porta-voz da candidatura

A candidatura de Pinto da Costa à presidência do FC Porto (15.º mandato) é baseada em duas grandes apostas: a recuperação da “hegemonia plena” no plano interno, perdida neste “período menos bem sucedido” para o Benfica, e a construção de uma academia.

Na apresentação do programa pela Comissão de Apoio (CA), Jorge Filipe, o porta-voz da candidatura de Pinto da Costa, deu a conhecer as linhas orientadoras para a presidência no quadriénio 2020-2024.

“O que me motiva é a absoluta confiança de que será Jorge Nuno Pinto da Costa que nos fará devolver a hegemonia plena a que estamos habituados e que não é por um período menos bem sucedido em 37 anos que tudo ficará em causa”, começou por afirmar.

“Aquilo que pretendemos para os próximos quatro anos é o regresso à hegemonia, com uma aposta séria em jogadores da formação: jovens ambiciosos, talentosos e com a qualidade que sempre caracterizou o FC Porto. Por isso mesmo, outro dos grandes objetivos para o próximo mandato é a construção de mais uma infraestrutura que muito orgulhará os portistas e que se impõe no atual momento do clube: a construção da academia”, reforçou Jorge Filipe.

Pinto da Costa volta a candidatar-se depois de que quatro anos que “não correram inteiramente como todos pretendíamos”, como admitiu o responsável da CA.

“Mesmo numa altura em que o FC Porto (…) não atravessou o melhor momento da sua história recente, este mandato de quatro anos que agora cessa permitiu que o FC Porto regressasse aos títulos internacionais e continuasse a ser o clube português que mais pontos granjeou para o ranking da UEFA, bem como continuamos a ser o clube português que vai mais longe nas competições europeias”, salientou o porta-voz.

O programa da CA foi subscrito por dois históricos do FC Porto, o antigo jogador e treinador António Oliveira e o antigo técnico André-Villas Boas, e também por Rui Moreira, presidente da Câmara Municipal do FC Porto e conhecido adepto dos dragões.

Fonte: https://bancada.pt

Partilhar:
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter