“Não precisamos de heróis”, diz Silas

Portugal

“Não precisamos de heróis”, diz Silas

Silas assume que afastamento do Sporting resultou de falhas de posicionamento por “falta de tempo” para treinar

O treinador do Sporting confessou alguma surpresa pela falta de eficácia diante do Alverca, mas reconheceu que a preparação do jogo foi prejudicada pelas ausências de alguns jogadores devido aos compromissos das seleções.

“A [questão da] eficácia foi importante, mas tivemos o dobro dos remates. Era a nossa obrigação, estávamos a jogar com uma equipa duas categorias abaixo da nossa. Fazer 22 remates e não fazer nenhum golo não é muito normal”, começou por considerar Silas.

O técnico considerou que os leões jogaram melhor na primeira parte, pois na segunda houve a tendência para tentar fazer sobressair as individualidades.

“Não precisamos de heróis. Precisamos de construir uma equipa, de resolver as coisas como equipa e não com individualidades. Vai demorar, mas vamos conseguir. Quisemos mudar, mas não surtiu efeito, se calhar por falta de trabalho, porque são movimentos diferentes e não houve tempo para alguns jogadores trabalharem. Na primeira parte estávamos a fazer muitos cruzamentos e não permitíamos tantas transições, na segunda parte jogámos pior”, fundamentou.

Silas desvalorizou ainda a contestação de alguns adeptos à equipa do Sporting, destacando a evolução em ‘detalhes’ que passam despercebidos a quem está de fora.

“Temos que aceitar a crítica quando ela é merecida, mas vamos deixar de trabalhar? Os adeptos criticam com razão, mas o único caminho é o trabalho. Têm razão em estar desiludidos, somos o Sporting e perdemos 2-0, mas houve muita coisa que fizemos bem. É um processo evolutivo, demora tempo. Os adeptos não vão olhar, só vão olhar para o resultado“, reforçou.

Fonte: https://bancada.pt

Partilhar:
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter