Disciplina da Liga critica o Benfica

A disciplina da Liga considera que o Benfica não tem tomado medidas “recessivas” e “eficazes” para acabar com as “condutas infratoras” dos seus adeptos nos estádios.

Esta conclusão consta na acusação que puniu o Benfica com um jogo à porta fechada devido aos incidentes (tochas, cadeiras, isqueiros e outros objetos lançados para o relvado que levaram a interrupções do jogo) provocados pelos seus adeptos no embate com o Estoril (época 2017/18), que as águias venceram por 2-1.

“[…] A arguida [Benfica] não tem adoptado junto dos seus adeptos e simpatizantes, pelos diversos meios disponíveis ao seu alcance, eficazes acções de sensibilização contra práticas violentas, ofensivas ou perturbadoras da ordem pública e para o cumprimento de deveres de respeito para com os diversos agentes desportivos, nem tão pouco feito aplicação de medidas sancionatórias relativamente a eles em caso de violação de tais deveres”, sublinha a Comissão de Instrutores da Liga. Como, na época passada, incidentes semelhantes aos do Estoril já tinham ocorrido antes por duas vezes (deslocações aos recintos de Portimonense e Paços de Ferreira) e foram punidos com multas, a CI concluiu que, de acordo com o que está estipulado no Regulamento de Disciplina, o Benfica, por ser reincidente, tem de ser penalizado com jogos à porta fechada, a fixar entre um a três. O Conselho de Disciplina (CD) da FPF aceitou a argumentação da CI e fixou o castigo num jogo à porta fechada. O clube recorreu para o CD, perdeu e já informou que vai “impugnar a decisão” junto do Tribunal Arbitral do Desporto.

Partilhar:
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter