Benfica opera reviravolta em Moreira de Cónegos e vence com dois golos nos últimos minutos

O Benfica reagiu à derrota europeia frente ao RB Leipzig com uma vitória arrancada a ferros frente ao Moreirense (1-2), em partida a contar para a sexta jornada do campeonato nacional. A equipa da casa esteve em vantagem desde o início do segundo tempo com um golo de Luther Singh, mas os encarnados marcaram os dois golos da vitória já nos minutos finais do encontro.

No que toca às equipas iniciais, Bruno Lage fez três alterações em relação ao onze que iniciou a partida frente ao RB Leipzig. André Almeida rendeu o jovem Tomás Tavares no lado direito da defesa; Rafa entrou para o lugar do Cervi no meio-campo e Seferovic volta a formar dupla de ataque com Raúl De Tomás. Do lado do Moreirense, Vítor Campelos faz três alterações comparativamente com a derrota nos Açores. Djavan, Luther e Nenê foram titulares.

Os primeiros minutos foram muito equilibrados, com o Moreirense a criar algumas dificuldades a construir jogo. E até foram os da casa a surgir com uma boa oportunidade logo aos nove minutos. Luther Singh meteu a bola em João Aurélio, este passou atrasado para Nenê que não conseguiu o remate e acabou por ser desarmado.

Depois foi o Benfica a criar algum perigo junto da baliza de Mateus Pasinato. Rafa mete a bola em Seferovic que assiste Pizzi e o internacional português, dentro da área, remata e a bola bate nas malhas laterais da baliza de Pasinato.

Os encarnados passaram então a assumir as custas da partida, mas o jogo desenrolou-se sem grandes oportunidades de perigo nos minutos seguintes. A única ocasião digna de registo foi um livre de Grimaldo em zona frontal que atirou forte e colocado, mas Iago Santos cortou aquele que poderia ser um lance de golo.

Depois, foi a vez do Moreirense se chegar à frente e por duas vezes causar algum frisson junto da baliza de Vlachodimos. Primeiro, foi Bilel que cruzou para a área onde estava Nenê em boa posição para rematar, mas valeu o corte providencial de Ferro. Em seguida, boa combinação entre Filipe Soares e Bilel com Taarabt a conseguir desarmar o adversário já dentro da área, mas a fazer um passe pouco recomendado para Vlachodimos que afastou pela linha lateral.

Aos 44 minutos, Seferovic apareceu em boa posição para inaugurar o marcador, mas não conseguiu dar melhor seguimento a um bom cruzamento de Grimaldo. O lateral espanhol consegue livrar-se de um adversário e cruzar para a área, mas o helvético não foi capaz de direcionar da melhor maneira o seu cabeceamento.

Em cima do apito para o intervalo houve uma boa oportunidade para a equipa orientada por Vítor Campelos. Remate fortíssimo de Luther Singh de fora da área a obrigar Vlachodimos a uma boa intervenção.

A segunda parte do encontro começou com o golo da equipa da casa aos 48 minutos, confirmando a tendência de subida de prestação mostrada pelo Moreirense nos minutos finais do primeiro tempo. D’Alberto cruza para a área, Alex Soares ainda desvia, mas a bola chega ao segundo poste onde Luther Singh estava solto de marcação para inaugurar o marcador.

A equipa da casa voltou a estar muito perto do golo aos 52 minutos. Nenê estava completamente solto de marcação e tentou um remate acrobático, mas o brasileiro atirou muito por cima. De seguida, Vlachodimos evitou aquele que podia ter sido o ‘bis’ de Luther Singh. Bilel lançou o sul-africano, mas Vlachodimos saiu da baliza e fez de líbero para evitar que o jogador do Moreirense aparecesse isolado perante a sua baliza.

Depois do golo sofrido, o Benfica partiu à procura do golo do empate, mas sem muito critério quer na construção de jogo que na altura de rematar à baliza do Moreirense. De notar um lance aos 65 minutos. Excelente cruzamento de Grimaldo para Seferovic, que tentou desviar de calcanhar, mas foi travado por um corte de Iago.

Gedson Fernandes, que entretanto entrou para o lugar de Fejsa, teve nos pés o golo do empate, mas em boa posição acabou por perder tempo a enquadrar o remate e chutou contra Steven Vitória. Em seguida, Raúl de Tomás dispôs de uma boa oportunidade na sequência de um livre cobrado pelo próprio que embateu na barreira e rematou muito perto do poste da baliza de Mateus Pasinato.

Os encarnados bem trabalharam para alcançar o empate e conseguiram-no através da cabeça de… Rafa Silva. Cruzamento de Rúben Dias, Seferovic não consegue desviar e é o internacional português quem acaba por cabecear para o fundo das redes.

O golo da vitória surgiu da cabeça de Haris Seferovic aos 91 minutos. Grande cruzamento do recém-entrado Jota para a área onde aparece Seferovic à vontade a cabecear e a fazer o 2-1.

Com este triunfo, o Benfica soma 15 pontos, mais dois do que o Famalicão, que na segunda-feira visita o Sporting, e mais três do que o FC Porto, que no domingo recebe o Santa Clara, enquanto o Moreirense, que sofreu o primeiro desaire em casa na competição, segue no nono lugar, com sete.

Fonte: https://sapo.pt

Partilhar:
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter